Global Halal Brazil Business Forum atraiu 3 mil pessoas

O terceiro e último dia do Global Halal Brazil Business Forum abordou o Halal além da certificação de alimentos. Para falar sobre os segmentos deste gigantesco mercado,  o Gerente de Inteligência e Mercado da Câmara Árabe, Marcus Vinicius, e a Diretora Comercial da H2R Pesquisas Avançadas, Alessandra Frisso, apresentaram uma pesquisa de tendências de consumo ético e Halal com foco na população muçulmana mundial.

Com diversos dados sobre o comportamento do consumidor islâmico e suas características de compra, o primeiro painel do dia mostrou que o mercado Halal pode ser muito bem explorado pelos mais variados setores a nível mundial.

Na sequência, o painel “ESG, Sustentabilidade e Halal – Complementariedade” debateu as práticas de empresas nos temas sociais, de governança e ambientais. O vice-presidente da FAMBRAS HALAL, Ali Zoghbi, participou do painel e contou como a instituição aplica a conduta Halal diariamente. “O conceito Halal é um padrão ético e moral de ações lícitas no ambiente social, portanto, o Halal vai de encontro com ESG. Nós praticamos as boas práticas não só nos processos de certificação, mas também nos âmbitos social e humanitário”, disse.

Zoghbi apresentou ainda os projetos sociais e humanitários da FAMBRAS, como o Islam Solidário, o Islam contra a Fome, o projeto Água, Saúde e Vida, e o gibi Khalil. Ele falou ainda sobre o impacto social positivo da entidade.  “A natureza da própria FAMBRAS é inserida de uma missão de impacto social positivo e de responsabilidade social.”

A Federação já atendeu mais de 2,5 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social com seus projetos e ações. Segundo Zoghbi, as empresas devem considerar uma interface com a saúde pública. Ele destacou ainda a última edição do gibi Khalil, que foi produzido em parceria coma BRF para levar o tema de desperdício de alimentos e conscientização às crianças e adolescentes. “Esse é um trabalho que também vem de recursos do Halal, trazemos a conscientização dentro da esfera da educação, e as empresas podem se envolver, como fizemos uma edição do gibi em parceria com a BRF. A sustentabilidade não é só o futuro, é o presente”, concluiu.

Marcos Vaz, sócio-gerente na O.N.E. Sustentabilidade, moderou o debate, que teve também participações de Azuddin Rahman, diretor da consultoria Inno Bioceutical Sdn Bhd, que atua com desenvolvimento sustentável (Malásia), e do Vietnam Halal Center Company Limited, e da diretora de Sustentabilidade da BRF, Mariana Modesto,

Dando continuidade à programação, o painel “Finanças Islâmicas – como seu crescimento contribui para uma melhoria na economia mundial e as perspectivas de investimento no Halal do Brasil” trouxe especialistas para falar sobre o financiamento islâmico nas empresas. O painel foi moderado pela representante-chefe e gerente nacional para a América Latina do First Abu Dhabi Bank, Angela Martins, e contou com palestras remotas dos especialistas internacionais como Zubair Mughal, CEO do Centro AlHuda de Bancos Islâmicos (CIBE), da Rede de Microfinanças Islâmicas (IMFN) e o Conselho de Pesquisa Halal, do Paquistão; Humayon Dar, diretor geral na Cambridge Institute of Islamic Finance, da Inglaterra e Ibrahim Nabil coordenador de desenvolvimento de conteúdo do Al Baraka Forum. Entre suas palestras, eles apontaram caminhos para o Brasil na área de finanças islâmicas.

O último painel do fórum foi sobre os novos nichos do mercado Halal, com foco nos setores de turismo e moda. Elaine Carvalho, coordenadora de Qualidade da FAMBRAS HALAL, foi a moderadora do painel. O debate contou com a presença de Ana Carolina Grings, vice-presidente e diretora de Desenvolvimento de Produtos da Piccadilly. Na ocasião, ela anunciou que a marca de calçados vai abrir duas lojas no Catar em 2022. A empresa brasileira já tem 12 unidades físicas no Kuwait e três na Arábia Saudita.

Datin Lorela Chia Yu-Chi, cofundadora e CEO da ModeStylo International; Vincenzo Visciglia, diretor criativo da grife líbano-brasileira AAVVA FASHION; Dra. Barbara Ruiz Bejarano, diretora da Escuela Halal na Espanha, e Eduardo Mielke, membro consultivo do Conselho Nacional de Turismo da CNC, falaram sobre as oportunidades na moda e turismo Halal em todo o mundo.

Elaine Carvalho afirmou que a FAMBRAS HALAL está investindo e uma certificação específica para atender os organismos de turismo do Brasil, como hotéis e restaurantes. “Estamos prontos para iniciar, junto com vocês, o processo de certificação desse setor aqui no nosso país”, disse.

Encerramento do fórum 

O Global Halal Brazil, promovido pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e FAMBRAS HALAL, reuniu 3 mil pessoas ao longo dos três dias de evento. O fórum aconteceu de forma híbrida, parte das palestras foram feitas remotamente e parte no hotel Reinaissance, na capital paulista.

A cerimônia de encerramento teve discursos do presidente da FAMBRAS HALA, Mohamed Zoghbi; do vice-presidente de Relações Internacionais da Câmara Árabe, Mohamad Orra Mourad; do ministro Alexandre Peña Ghisleni, diretor do Departamento de Agronegócio do Ministério das Relações Exteriores; do embaixador Qais Shqair, chefe da missão da Liga Árabe no Brasil e do secretário-geral da Câmara Islâmica de Comércio, Indústria e Agricultura, Yousef Hasan Khalawi.

Mohamed Zoghbi ressaltou que o fórum foi fundamental para a economia brasileira. “Meu desejo é que o conhecimento aqui compartilhado se reverta em bons negócios, o mercado islâmico não para de crescer e está sempre atrás de fornecedores que atendam melhor os seus mercados”

O primeiro e maior fórum Halal do Brasil foi apresentado pela jornalista Renata Maron. A Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), BRF, Pantanal Trading, Portonave e Iceport foram os patrocinadores

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *