FAMBRAS Halal lança sistema que permitirá rastrear produtos certificados em todas as fases produtivas

A FAMBRAS Halal – primeira certificadora Halal do Brasil – inovou mais uma vez: lançará amanhã 20 de maio, o Sys Halal, um sistema que agregará bastante valor aos produtos certificados brasileiros, conferindo ainda mais credibilidade e confiabilidade em tais itens em nível mundial.

O Sys Halal pode ser acessado em qualquer dispositivo com acesso à internet – computadores, tablets ou smartphones. É composto por três módulos: Certificação, Gestão e Controladoria e Rastreabilidade de Produtos – este último, uma facilidade especialmente para acreditadoras e consumidores finais. Eles poderão fazer a leitura do QR Code de um produto com certificação Halal e, desta forma, ter acesso às informações sobre o item em todas as fases produtivas – além de verificar a autenticidade do certificado Halal.

“No caso de uma proteína Halal, por exemplo, quem fizer a consulta saberá desde a origem do animal, passando pelo abate, até o processo logístico”, exemplifica o presidente da FAMBRAS Halal, Mohamed Zoghbi. “Esta possibilidade de rastrear o produto Halal traz ainda mais segurança e transparência ao consumidor – que saberá exatamente o que vai consumir”.

Zoghbi reforça que os produtos Halal, atualmente, não são mais vistos como uma exigência meramente religiosa, exclusiva da população muçulmana. “Muitas pessoas que buscam alimentos seguros estão consumindo os produtos Halal. São produtos que, em todo o seu processo produtivo, contaram com matérias-primas, processos, mão de obra e embalagens que não trazem qualquer prejuízo à saúde e à segurança das pessoas”.

Há quase uma década, a FAMBRAS Halal vêm se dedicando ao desenvolvimento deste sistema. De acordo com Zoghbi, a inovação, mais uma vez, não beneficiará apenas as empresas – cujos produtos passarão a ter mais valor no mercado mundial – ou os consumidores finais, que saberão exatamente o que estão consumindo, com total transparência e segurança. “Ganha todo o sistema brasileiro, que contará com mais confiança das acreditadoras e consumidores de todo mundo – o que fortalecerá a economia nacional e fomentará a geração de empregos”, destaca.

O Halal – São chamados “Halal” os produtos permitidos pela religião islâmica para o consumo dos muçulmanos. Halal é um padrão ético e moral de ações lícitas não só na alimentação, mas também no ambiente social, na conduta, na Justiça, nas vestimentas e nas finanças.

Para obter a certificação Halal, um produto precisa comprovar, por meio de documentos e análises laboratoriais, que não contém matérias-primas e insumos não permitidos pela lei islâmica como, por exemplo, os derivados do porco. Também não pode receber o certificado um produto que afeta a saúde humana, prejudica o solo e compromete os recursos naturais, ou que utiliza, por exemplo, mão de obra escrava ou infantil em seu processamento. Além disso, os auditores verificam se todas as informações foram passadas de forma transparente, se a conduta comercial da empresa é correta e justa em suas negociações e, caso o produto envolva o uso de proteína animal, também o abate precisa seguir procedimentos específicos. “É igualmente importante para obter a certificação Halal o fato da empresa destinar parte de seus lucros para promover benefícios sociais e ao meio ambiente”, completa Mohamed Zoghbi.

O mercado muçulmano é pujante e crescente. Segundo o Instituto Pew Research Center, são 1,8 bilhão de pessoas em todo o mundo. Deste total, apenas 20% têm acesso a produtos Halal – o que comprova o imenso potencial deste mercado.

Já o Relatório do Estado da Economia Islâmica Global 2020/21 aponta que os gastos muçulmanos devem chegar a US$ 2,4 trilhões até 2024. Considerando apenas a aquisição de alimentos, o mesmo relatório prevê que o montante chegue a US $ 1,38 trilhão no mesmo ano.

O Brasil ocupa lugar de destaque neste mercado – sobretudo no que tange à proteína animal. Em 2020 foram exportadas quase 400 mil toneladas de carnes bovinas (receita de US$ 1.302.641.520,00) e 1,9 milhão de toneladas de frango (US$ 2.395,20 milhões) exportadas para os países árabes e asiáticos.

O evento de lançamento acontecerá amanhã, a partir das 9h30. Estarão presentes César Halum, Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; o senador Jean-Paul Prates, presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Países Árabes; o deputado federal Sérgio Souza, presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária; Grazielle Parenti, vice-presidente Global de Assuntos Corporativos, Reputação e Sustentabilidade da BRF e presidente do Conselho de Administração da ABIA – Associação Brasileira da Indústria de Alimentos; Gunther Almeida Thofern, gerente executivo de relações internacionais da JBS-Seara; Ricardo Santin, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA e Antônio Jorge Camardelli, presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes – ABIEC.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *