Na abertura do curso “O Mundo Islâmico”, ministra da Agricultura lembra pioneirismo da FAMBRAS no mercado Halal 

A Federação das Associações Muçulmanas do Brasil – FAMBRAS, ao longo de quatro décadas de atuação, orgulha-se de ser uma facilitadora das relações entre o Brasil e o mercado islâmico. Para demonstrar e debater o agronegócio brasileiro nos mercados com população de maioria islâmica, a Federação se uniu à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para promover o o curso “O Mundo Islâmico – Oportunidades e desafios para a agropecuária no Brasil”.

Realizado através da plataforma virtual Zoom, o curso teve início na manhã desta quinta-feira (6), com um total de 850 inscritos. A abertura contou com a presença da Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina; do Presidente da CNA, Dr. João Martins; e do Presidente da FAMBRAS, Dr. Mohamed Zoghbi.

O presidente da CNA, João Martins, relatou sua satisfação em fazer parte desta iniciativa e afirmou que o curso é um novo passo de aproximação com o mundo islâmico. “O Brasil, hoje, é um dos maiores produtores de alimentos do mundo e precisa se adequar às exigências dos países importadores. O mundo islâmico é o terceiro maior comprador das exportações brasileiras e, com esse curso, pretendemos debater as oportunidades e desafios que o Brasil terá para ampliar sua presença nesse mercado promissor”, declarou.

O presidente da FAMBRAS, Mohamed Zoghbi, afirmou que o conhecimento sobre o mundo islâmico é essencial para a concretização de negócios com estas nações – o que ajudará no fortalecimento da economia nacional e na geração de empregos. “Quando falamos no mercado islâmico não estamos nos limitando, apenas, aos países árabes. Há muitas nações de maioria islâmica que compõe este universo de quase 2 bilhões de consumidores. Alguns exemplos são o Paquistão, com 212 bilhões de habitantes e a Indonésia, com mais de 270 milhões de habitantes.”

Reforçando a dimensão da agropecuária brasileira, a ministra Tereza Cristina aproveitou a oportunidade para lembrar a importância da relação comercial entre o Brasil e as nações islâmicas. “A parceria entre Brasil e os países islâmicos é bem sucedida e é neste caminho que devemos prosseguir, já que podemos ampliar muito mais esse o mercado”. Lembrou, ainda, da importância da FAMBRAS e seu pioneirismo na abertura das relações comerciais com o Oriente Médio, ocorrida há quarenta anos. “A FAMBRAS foi fundamental para abrir este mercado e conquistar a credibilidade necessária para que, hoje, o nosso país se tornasse o maior exportador de carne Halal”.

Tereza Cristina ressaltou também que entender o mercado Halal é fundamental para os interessados em vender produtos para o consumidor muçulmano. “O conceito Halal não se restringe apenas a regras específicas para o abate animal. É um sistema baseado em princípios e valores lícitos e humanitários”, concluiu.

O Curso

Com uma programação completa envolvendo a experiência de profissionais do setor privado, governo e academia, o curso aborda temas sobre a religião islâmica, questões sociais e culturais destas nações, economia e direito islâmico, além de informações sobre o mercado mundial Halal e oportunidades de negócios.

Os primeiros módulos apresentados foram “Princípios do Islam e seus reflexos para o mercado internacional de bens agropecuários” e “População islâmica no mundo: distribuição geográfica, padrões e novas tendências de consumo de alimentos e bebidas”.

Mediada pelo professor Ali Zoghbi, vice-presidente da FAMBRAS, a primeira palestra do curso abordou o que é o Islam e seus pilares, as tradições islâmicas, a revelação do Alcorão Sagrado, a importância da quebra dos paradigmas acerca da religião e o conceito Halal.

O Embaixador Fausto Godoy, responsável pela segunda palestra do dia, explicou como se deu a expansão do Islam, o crescimento da população islâmica no mundo, o Islam contemporâneo, sua presença no Brasil e no mundo.

Próximos Módulos:

Dia 13/08 às 9h

III – Normas e princípios do Direito Islâmico e sua relação com o sistema jurídico internacional;

IV- O conceito Halal: certificações e regulamentos para os setores de alimentos e bebidas;

Dia 20/08 às 9h

V – O comércio internacional de alimentos e produtos Halal: oportunidades e desafios para o setor agropecuário;

VI – A política comercial do agronegócio brasileiro para países islâmicos;

Dia 25/08 às 9h

VII- Banca Islâmica e as principais características das finanças islâmicas;

VIII – Fundos soberanos de países Islâmicos: investimentos diretos e financiamentos para o agronegócio no Brasil.

O curso tem o apoio da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e da Academia Halal do Brasil. A FAMBRAS e a CNA emitirão certificados eletrônicos para os inscritos com a participação mínima de 75% de acompanhamento das palestras.

Clique aqui para realizar sua inscrição

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *