FAMBRAS HALAL e Câmara Árabe promovem primeiro fórum Halal do Brasil

O Global Halal Brazil Business Forum, primeiro e maior fórum Halal do Brasil, teve início hoje (6). A primeira edição do evento tem o objetivo de levar o Brasil a um novo patamar no mercado Halal.O país é o maior produtor e exportador de proteína Halal do mundo, mas quer avançar para novos setores e fazer chegar o conhecimento sobre sua expertise de fornecedor na área a mais países, além das nações árabes. Produtos e serviços Halal são aqueles produzidos ou formatados segundo as exigências islâmicas.

O evento reuniu cerca de 200 pessoas no Hotel Renaissance, na capital paulista, e contou com mais de 800 participantes on-line através de transmissão realizada para 57 países.

Na cerimônia de abertura do fórum, o presidente da FAMBRAS HALAL, Mohamed El Zoghbi, lembrou o pioneirismo da certificadora e destacou o Halal como um selo mundial de qualidade. “Para conquistar a certificação, é preciso atestar que o produto em questão, em todo o seu processo produtivo, contou com matérias-primas, processos, mão de obra, embalagens, armazenamento e até logística que não trazem qualquer prejuízo à saúde e à segurança das pessoas”, disse ele em seu discurso.

Segundo Zoghbi, a intensificação do comércio entre o Brasil e os países islâmicos ou com a presença de muçulmanos é urgente e pode gerar mais recursos e, especialmente, empregos. Para atender à demanda do mercado Halal internacional, a FAMBRAS HALAL, por exemplo, mantém quase mil colaboradores espalhados em 136 cidades brasileiras.

O presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, embaixador Osmar Chohfi, apresentou dados do mercado Halal com base na última edição do The State of Islamic Economic Report. O relatório aponta perspectivas promissoras para esse mercado, que movimenta US$ 4,8 trilhões ao ano, considerando os setores de alimentos, cosméticos, fármacos, vestuário, entretenimento, turismo e serviços financeiros.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina, também discursou durante o fórum. Em participação remota, a ela frisou a posição do Brasil como fornecedor internacional de produtos Halal. “Já somos o principal fornecedor desses produtos a muitos países da OCI e em certos casos o Brasil tem participação de mais de 75% de alguns mercados, como na carne de aves”, disse.

A ministra aproveitou ainda para parabenizar o trabalho da FAMBRAS HALAL: “Ano a ano vocês têm feito a diferença em nosso país”, declarou.

O ex-presidente Michel Temer também esteve no fórum e falou sobre a importância do Halal para o agronegócio no Brasil. “A iniciativa deste fórum vai difundir muito o mercado halal no mundo. Isso vai colaborar muito com o agronegócio brasileiro”. Descendente de libaneses, Temer sempre investiu nas relações do Brasil com os países árabes. Ele foi um dos líderes da missão humanitária do Brasil ao Líbano em 2020. Recentemente, também esteve da Expo 2020, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

O presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Augusto Pestana, declarou em seu discurso que quer transformar as micro e pequenas empresas brasileiras em exportadoras de produtos Halal e afirmou que o Golfo é uma prioridade na política externa brasileira.

O embaixador da Palestina e decano do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil, Ibraim Alzeben, disse em seu discurso que a participação no evento traduz o interesse do conselho na construção de diálogo construtivo com resultados benéficos para o Brasil e os países árabes e para que se tenha produtos seguros para o consumo.

Participaram ainda autoridades e especialistas árabes, de forma on-line, diretamente de seus países: Essam Bin Abdulla Khalaf, ministro de Obras, Assuntos Municipais e Planejamento Urbano do Bahrein; Abdullah Saleh Kamel, presidente da Câmara Islâmica de Comércio, Indústria e Agricultura da Arábia Saudita; Khaled Hanafy, secretário-geral da União das Câmaras Árabes; Ahmed Aboul Gheit, em nome do secretário-geral da Liga Árabe e  Soudad Najm, chefe do Departamento das Américas da Liga Árabe.

 

Painéis 

O primeiro dia do fórum contou com quatro painéis:

Balanço do impacto da covid-19 nos principais mercados e análise de competitividade e inovação no Halal – com o médico Riad Younes, vice-presidente de Marketing da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira;  Kamola Bayram, professora doutora da KTO Karatay University (Turquia);  Diana Sabrain, CEO e cofundadora da OneAgrix, e Mohamed Jabal Bin Abd Rahim, chefe do Serunai Halal Centre of Excellence. O moderador foi o gerente de Políticas de Integração Internacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Fabrizio Sardelli Panzin.

Agronegócio: Brasil e seu protagonismo no mercado Halal – com o ministro Alexandre Peña Ghisleni, diretor do Departamento de Agronegócio no Ministério de Relações Exteriores; Tamer Mansour, secretário-geral da Câmara Árabe e Flávio Bettarello, secretário-adjunto de Comércio e Relações Internacionais do Mapa. O moderador foi o vice-presidente de Relações Internacionais da Câmara Árabe, Mohamad Orra Mourad.

O futuro do mercado global de alimentos Halal – com o diretor de Mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Luis Rua; Delduque Martins, diretor de Relações Internacionais da FAMBRAS HALAL;  Fernanda Baltazar, gerente de Relações Internacionais da Câmara Árabe; Tomás Guerrerogerente da Halal Trade & Marketing Centre; Grazielle Parenti, vice-presidente Global de Relações Institucionais e Sustentabilidade da BRF (Brasil), e Antônio Jorge Camardelli, presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

Brasil – Sustentabilidade e tecnologia no setor de alimentos – com o presidente da CropLife Brasil, Christian Lohbauer; Camila Sande, coordenadora de Promoção Comercial na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), e Abdulhakim Rajab Elwaer, diretor-geral adjunto e representante regional para o Oriente Próximo e Norte da África da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês).

Nos dias 7 e 8 de dezembro, os painéis serão sobre os temas: Inovação e tecnologia no processo Halal como fator de conectividade e O Halal nos diferentes ecossistemas – ESG e Sustentabilidade, respectivamente.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *