Estudiosos islâmicos certificam criptomoeda

O movimento mundial em direção à descentralização e às criptomoedas foi matéria de debates e estudos por estudiosos muçulmanos por vários anos. Os debates geralmente dizem respeito ao seu status de moeda. Os princípios da Sharia proíbem a usura – emprestar dinheiro para obter lucros através de juros – e preferem trocas de bens por ativos físicos, como o ouro.

No entanto, criptomoedas são ativos físicos não-lastreados, portanto, poderiam produzir lucros maciços por meio de juros, causando um desestabilização na comunidade financeira islâmica. Os principais estudiosos muçulmanos divulgaram um documento que certifica que a criptomoeda nativa do Ethereum, Ether, é conciliável com a Sharia. O jornal Amanie Advisors disse que, como o Ether é um token de utilidade, usado principalmente para alimentar a rede, as leis da Sharia em torno da moeda não são aplicadas.

Para ler a notícia completa clique aqui

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *