Seminário discute Economia Islâmica e unificação da certificação Halal

Aconteceu na Câmara de Comércio Árabe Brasileira, em São Paulo, no dia 22 de janeiro, o seminário sobre Economia Islâmica, promovido pelo Centro de Economia e Desenvolvimento Islâmico de Dubai (DIEDC, em inglês).

O evento discutiu, entre outras questões, a necessidade de unificar os procedimentos de certificação Halal em todo o mundo. Segundo o secretário-geral do Fórum Internacional de Credenciamento Halal (IHAF), Mohamed Saleh Badri, “cada país hoje segue um procedimento diferente, gerando altos custos e muita burocracia. Com a unificação, todo o processo seria facilitado”.

Ainda de acordo com Badri, o IHAF está negociando com o Inmetro a possibilidade de participação neste processo de unificação das certificações.

Projeções do IHAF apontam que o consumo muçulmano de alimentação somou US$ 1,245 trilhão em 2016 e tem estimativa de alcançar US$ 1,93 trilhão em 2022, ou 18,7% do mercado mundial. No setor farmacêutico, os muçulmanos gastaram US$ 78 bilhões em 2015, e estimam atingir a marca de US$ 132 bilhões em 2021; na indústria de cosméticos foram gastos US$ 57 bilhões em 2016, com previsão para US$ 82 bilhões em 2022; e com turismo, os islâmicos geraram uma receita de US$ 169 bilhões em 2016, com estimativa para US$ 283 bi em 2022.

Para ler a notícia completa, clique

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *